domingo, 5 de fevereiro de 2012

Oh Linda!

Resolvemos ficar em Olinda para conhecer um pouco dessa cidade referência histórica do nosso Brasil. Chegar a região metropolitana de Recife requer muito cuidado com o trânsito, mas ao menos a sinalização é razoável. Vencida essa barreira, nos instalamos próximo da Igreja da Sé, no coração da cidade velha, no centro histórico. Conseguimos um excelente apartamento no estilo loft com bom preço, e aproveitamos a liberdade dessa acomodação para curtir o que a cidade tem para oferecer: agitação permanente e segura nas ruas e bares, junto de muitos turistas.

Nós brindando nossa chegada em Olinda, da varanda do apartamento com vista para o mar em plena cidade antiga. Da esquerda para a direita: Maria Linda, Tenente Bebê e Capitão Vitinho

As ruas preparadas para o carnaval, em Olinda - PE

Angela (que nós temos chamado na viagem de "Maria Linda") ao lado de Lampião e Maria Bonita, bonecos do carnaval de Olinda

Prédios históricos são outra atração de Olinda, na foto a Igreja da Sé

O povo é simpático e hospitaleiro, bem engajado no turismo local, atendendo bem e prestando informações sobre tudo, mesmo sem que tenham sido solicitados. O carnaval é o ponto forte do turismo local, e já estava começando por lá, com os ensaios dos blocos e preparativos dos desfiles de bonecos. Todas as atividades se transformavam em eventos públicos que podem (e devem) ser desfrutados pelo visitante.

Totem do "Bloco das virgens de verdade" na avenida em Olinda

Comida e bebida diversificadas, boas e baratas. Apesar do sol nascer cedo, pela manhã tudo tem um ar de ressaca, e a movimentação começa pelo meio da tarde e se estende até o amanhecer do outro dia. No dia da nossa chegada caminhamos pela cidade velha, comemos acarajé e visitamos a feira de artesanato, colhendo informações sobre lugares e possibilidades. No segundo dia entramos no ritmo da cidade e decidimos ir para a rua durante a noite, olhando os desfiles e ensaios dos blocos, entre algumas caipirinhas e cervejas que podiam ser compradas por excelentes preços nos diversos bares.
O agito e a preparação do carnaval em Olinda!!

Foi uma ótima impressão, ao final, a que ficou, e recomendamos a quem puder que faça sua visita a esta cidade, pois vale a pena.
Aproveitamos também o segundo dia para conhecer um pouco de Recife, onde almoçamos no centro da cidade e visitamos o mercado São José, um mercado público que tem de tudo que se possa imaginar, mas principalmente muito artesanato e gêneros alimentícios. Andamos de ônibus sem maiores problemas.

7 comentários:

  1. Não, não vocês estão enganados, não é Tenente Bebê é Comandante Piko Modesto.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehehehehehe
      Tem que respeitar as hierarquias!!!!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Que água, que nada. Cachaça da boa: Maria Boa, de Sergipe!

      Excluir
  3. Acho que estes três quando voltarem não vão querer mais irem
    em CTG's. Vão querer dançar somente o Frevo. Churrasco então nem se fala, vai
    ser coisa do passado, hehehe. Pedro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedro, na verdade dois destes já não são mesmo de CTG. Do churrasco não abrimos mão, inclusive assamos uma boa carne em São Miguel da Barra, em Alagoas. Antes de sermos gaúchos, somos bem brasileiros, portanto a mescla de cultura não nos fará nenhum mal hehehehehehehe. Ah teve até uma partida de bocha com coco na beira mar da praia do Espelho, na Bahia!!!

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir